Início > Uncategorized > “O amor que se foda” (Thomas Hudson)

“O amor que se foda” (Thomas Hudson)

6 de setembro de 2011 Deixe um comentário Go to comments

Trecho de As ilhas da corrente. Livro póstumo de Ernest Hemingway.

 – Tom, seu coisa inútil, o que é que você tem feito?

– Trabalhando muito.

– Ah, é – fez ele, arrancando outro naco da pimenta. Era uma malagueta toda retorcida e molenga, de uns 15 centímetros de comprimento. – É só a primeira que arde – Informou. – Como no amor.

– Pois sim. A pimenta arde na entrada e na saída.

– E o amor?

– O amor que se foda – disse Thomas Hudson.

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: